segunda-feira, 17 de agosto de 2009

BRECHT - Necessidade da Propaganda




BERTOLT BRECHT


Notwendigkeit der Propaganda

Necessidade da Propaganda

1

É possível que em nosso país nem tudo vá bem como deveria ser
Mas ninguém pode duvidar que a Propaganda é boa.
Até quem passa fome deve admitir
Que o Ministério da Alimentação fala bem.

2.

Quando o Regime em um só dia
Mil pessoas tem assassinado, sem
Inquérito nem Julgamento (1)
O Ministro da Propaganda elogia a infinda paciência do Führer
Que com o matadouro tem esperado tanto tempo
E o canalha acumulado com cargos e posição-de-honra
Em um tão magistral discurso que
Nestes dias não apenas os parentes das vítimas
Mas também os próprios açougueiros lamentam.

3.

E quando em outro dia o grande balão-dirigível do Reich
Caiu em chamas porque foi enchido com gás inflamável (2)
Para poupar o não-inflamável para objetivo bélico
Prometeu o Ministro da Aviação diante dos caixões das vítimas
Que ele não deixará desanimar, ao que
Nada além de aplauso elevou-se. Mesmo dos caixões
Deveriam vir aplausos.

4.

E quão magistral é a Propaganda
Pra o lixo e para o livro do Führer!
Todos juntos trazidos, o livro do Führer a recolher
Onde sempre deixado por perto.
Para o coletor-de-trapos a propagar, tem o grande Göring
Tem se declarado o maior coletor-de-trapos de todos os tempos e
Para alojar os trapeiros no meio da capital do Reich
Construiu um palácio
Que é tão grande quanto uma cidade (3)


5.

Um bom Propagandista
Faz de um chiqueiro um parque-de-excursões.
Se não há gordura, ele prova
Que uma cintura delgada embeleza todo homem
Milhares, que têm ouvido ele falar sobre as auto-estradas
Se alegram, como se eles tivessem carros.
Acima das covas dos mortos-de-fome e dos falecidos
Ele cultiva arbustos-de-louros. Mas muito tempo antes que
Ele fale sobre a Paz, já os canhões se moveram.


6.

Apenas através da excelente Propaganda se consegue
Convencer milhões de pessoas em conjunto
Que o desenvolvimento das Forças Armadas significa esforço para a Paz
Cada novo tanque é uma peça para a Paz
E cada novo regimento é uma nova prova
Do desejo de Paz.

7.

Entretanto: bons discursos também possibilitam muito
Assim possibilitam, mas não tudo. Muitos
Têm já dito ouvir: que pena!
Que a palavra ‘carne’ não mata a fome, e que pena!
Que a palavra ‘roupa’ tão pouco consiga aquecer.
Quando o Ministro do Planejamento faz um discurso de louvor
a um novo tecido fino
Não pode nem chover, senão
Os ouvintes ficam lá só de camisas.

8.

E ainda algo deixa um pouco duvidoso
O objetivo da Propaganda: quanto mais em nosso país Propaganda exista
Tanto menos existe algo realmente.

Trad. Livre: Leonardo de Magalhaens


NOTAS:

(1)No dia após o incêndio criminoso do
Reichstag (Parlamento alemão) em 28 de fevereiro
de 1933, do qual os nazistas acusaram os
Comunistas

(2)O dirigível “Hindenburg” incendiou-se em
6 de mio de 1937, próximo Lakehurst, EUA

(3)Hermann Göring, desde 1933 Ministro
Imperial da Avição, construiu o Ministério da
Aviação. Quando encarregado para o Plano
Quadrienal (desde 1936) ele propagou a
reutilização do lixo, etc, com a campanha
Kampf dem Verderb” (luta dos refugos)


o poema original em http://www.mlwerke.de/br/br_003.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário